domingo, fevereiro 26, 2006

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Anarquista - curiosidades



O meu querido anarquista surgiu no seio de uma
primeira versão BD de "O Diário de K.", como residente
da hospedaria presente em "A morte do palhaço"
de Raul Brandão. Depois passou-se para "O Banqueiro
Anarquista" de Fernando Pessoa, integrado numa
colecção de postais da Casa Fernando Pessoa em 2003.
Talvez continue a deambular, pois é certo que a bomba
ainda não rebentou... tinta da china sobre papel, bla bla bla.
/The anarchist, china ink on paper, 2003

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Inéditos/ Unpublished





Tinta da china sobre papel, sem data, a primeira serviu de
base à capa do livro num dos posts abaixo
/china ink on paper, undated

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Inéditos/ Unpublished



Dia de cólera de um toureiro, tinta da china sobre papel,
sem data
/bullfighter anger's day, china ink on paper, undated

Edições 2004/2005 raras



Uma parceria de 2004 com o Manuel de Freitas
Capa da minha autoria, tentem comprar se conseguirem
/Poems by Manuel de Freitas 2004
my cover, catch it if you can...



Outra colaboração, esta ilustrada no interior, 2005
Edição limitada de 400 exemplares assinados pelos
autores. Uma homenagem ao João César Monteiro
/another ilustrated collaboration, 2005

domingo, fevereiro 12, 2006

Inéditos/ Unpublished



Este veio do fundo da gaveta, sem data, nem título...
será meu?
/No date, no title... is this mine?



Gouache sobre papel, sem ano, sem título, do fundo
da gaveta e da alma
/gouache on paper, no year, no title, from the bottom of
the soul

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Telhados de Vidro # 2



A Averno publica um livro de poesia não periódicamente;
Telhados de Vidro #2 Maio, 2004, o Manuel de Freitas poeta e
um dos directores celebrou o Manel do Estádio nestas palavras
que ilustrei:

2. VALEU A PENA

A jukebox ainda funciona.
Espelha todas as noites
o mau gosto dos que chegam
para morrer também.
Mas roubaram-me o Manel do Estádio.

Valeu a pena, Manel,
este nosso diálogo sem palavras,
as mãos abertas e agora frias.

A porta, meu amigo, tão fechada.

4 de Dezembro de 2003

/Manel do Estádio, poem by Manuel de Freitas

Inéditos/ Unpublished

Aproveito nesta secção para mostrar trabalhos nunca
vistos ou publicados
/Not published works



Prancha realizada em Bruxelas durante o workshop
com o colectivo Freon, agora Fremok, 2000
Esta história foi publicada no Satélite Internacional mas
a preto e branco
/2000 Brussels workshop

terça-feira, fevereiro 07, 2006

Mozart vs Maria João Pires





Ilustrações para o CD de Mozart/Maria João Pires
que acompanha o Público no próximo dia 23 de Fevereiro
/CD covers about Mozart/Maria João Pires

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

wellcome 2006



Toca a nadar com a devida protecção em 2006
É assim que abre a bd no próximo número da
Mesinha de Cabeceira Popular
/Let's swim with proper protection in 2006
First page for the next issue of
Mesinha de Cabeceira Popular